27 fevereiro 2015

REVIEW | Snow Child, de Eowyn Ivey

Tenho tantas reviews pendentes para escrever! Mas hoje decidi-me por um livro que, muito provavelmente, não é muito conhecido por aqui mas que, de certa forma, me aqueceu o coração ~ apesar de a história se passar no Alasca!

~ Um livro com esta capa lindíssima, que nos transporta 
para o frio do Alasca. Fotografado com esta 
coruja linda, comprada na Casa (2,99€) e umas 
pipocas deliciosas que fazem lembrar os flocos de neve. ~


~~~~~
A magical novel with a distinctly grown-up sensibility, THE SNOW CHILD will appeal to fans of imaginative reading group fiction, such as THE TIME TRAVELER'S WIFE, THE LOVELY BONES and THE BOOK THIEF A bewitching tale of heartbreak and hope set in 1920s Alaska. Jack and Mabel have staked everything on making a fresh start for themselves in a homestead 'at the world's edge' in the raw Alaskan wilderness. But as the days grow shorter, Jack is losing his battle to clear the land, and Mabel can no longer contain her grief for the baby she lost many years before. The evening the first snow falls, their mood unaccountably changes. In a moment of tenderness, the pair are surprised to find themselves building a snowman - or rather a snow girl - together. The next morning, all trace of her has disappeared, and Jack can't quite shake the notion that he glimpsed a small figure - a child - running through the spruce trees in the dawn light. And how to explain the little but very human tracks Mabel finds at the edge of their property? Written with the clarity and vividness of the Russian fairytale from which it takes its inspiration, The Snow Child is an instant classic - the story of a couple who take a child into their hearts, all the while knowing they can never truly call her their own.
~~~~~

Já há muito na minha estante, este livro sempre me chamou muito a atenção, pela capa lindíssima que tem. No entanto, tinha uma ideia bastante afastada da sua história. Pensei tratar-se de uma história cheia de magia envolvente e, afinal, vai muito para além disso.


Mas vamos à ~ história ~. Este livro dá-nos a conhecer a vida de Jack e Mabel, um casal de uma idade mais avançada que vai viver para o Alasca, depois de terem perdido o filho que ela esperava. A vida no Alasca é mais difícil do que aquilo que poderiam esperar... ele trabalha no campo, plantando e criando animais que possam servir de mantimento para a época gelada e a Mabel toma conta da casa e das lides domésticas. 

A relação entre ambos é estranha, ao longo das primeira páginas sentimos um afastamento, cada vez maior, entre as duas personagens. A rotina parece ter-se instalado nas suas vidas: o dia começa com o pequeno almoço, seguido das tarefas diárias de cada um, o jantar e depois a hora de ir dormir. Sente-se que há ali amor e afecto mas que algo se foi deteriorando com o passar do tempo.

Um dia, quando chega o primeiro nevão, eles fazem um boneco de neve. Ou melhor, uma menina de neve, que Mabel amavelmente veste. A magia acontece e, no dia seguinte, a menina derreteu mas... há pegadas que a ligam ao bosque.


A partir daqui a história parece querer andar à volta de uma menina que - misteriosamente - se passeia pelo bosque. Ninguém sabe quem ela é, ninguém conhece nenhuma menina com aquela descrição (e curiosamente que se assemelha tanto ao boneco de neve) e ninguém percebe como é que ela tão bem conhece aquele bosque e consegue passear-se no exterior com temperaturas tão baixas. 

Como leitores somos ~ irremediavelmente ~ deixados levar pela magia do acontecimento. Somos levados a acreditar que aquela "lenda", que Mabel acaba por recordar, de um dos livros do seu pai, se pode ter tornado realidade e que o seu desejo mais profundo se concretizou, como por um milagre. 


Enganem-se, porém, se pensam que vão encontrar uma história cheia de elementos mágicos e de fantasia. Penso que isso é apenas o tempero do livro. Para mim, a verdadeira história do livro é a história das duas personagens principais. Uma história de força e de amor, e a forma que ambos encontraram para se aproximarem e (re)descobrirem a felicidade outra vez. A história de um casal que se achava sozinho, por nunca ter tido filhos, mas que encontra a forma de se completar com a amizade de uns vizinhos incríveis.


No que toca à ~ escrita ~, o início do livro é um pouco mais denso. Custou-me um pouco a sentir-me envolvida pela história mas, ao fim de algum tempo, somos tocados pela magia. O nível de inglês é intermédio ~ depois da dificuldade inicial, li bastante bem. Infelizmente, ainda não temos tradução para o português. 


O livro é cheio de pormenores lindíssimos e flocos de neve. A capa, como podem ver pelas fotografias anteriores, é de nos prender a respiração. É linda, linda!





That's what my name means, Faina said, still pointing.
Mountain?
No. That light. Papa named me for 
the color on the snow when the sun turns.


Aconselho a leitura para quem quiser uma história bonita, com pinceladas de uma magia ternurenta que brinca connosco, enquanto leitores e que nos faz reflectir sobre alguns aspectos da vida.

Dei 3 estrelas mas fiquei mesmo na dúvida se dava 4 ou não. 






26 fevereiro 2015

Adivinha o livro!

Quinta feira = Cinco Páginas



Esqueçam a minha cara de parva na foto :) Parece que hoje nada saía direito.. Tive que gravar o vídeo quatro vezes... puffff

Achei este desafio super curioso... Espero que gostem e que consigam adivinhar de que livro estou a falar. Vejam o vídeo que é super curtinho.



22 fevereiro 2015

REVIEW | Before I go to sleep

Hoje, enquanto fazia limpeza ao computador, descobri um vídeo de uma review que ainda não tinha publicado. 


Curiosos para saber um pouco mais sobre esta história? É só carregar no play :)

18 fevereiro 2015

REVIEW | Let it Snow

Sim, sim... eu sei :) O Natal já lá vai há muito tempo. É verdade e eu também o sei. Mas já tenho esta opinião pendente há imenso tempo e gostei tanto de fazer as fotos que... ~ não consegui resistir! ~


 Hoje temos conosco o livro Let It Snow, escrito a três mãos. Vem vestido por Mariana Pereira e traz alguns acessórios super interessantes. Um marcador de Pai Natal (porque é uma leitura natalícia, of course), feito com um elástico mas muito funcional; e a comidinha a acompanhar a leitura, que não poderia faltar. Como as temperaturas são baixas, um chá de frutos vermelhos da Tetley ~ o meu preferido, é simplesmente delicioso e o sabor super forte ~ e uma bolacha de gengibre, com a cara do Rodolfo. Um pouco doce para o meu gosto, mas o sabor do gengibre é mham mham.


Esta foi a minha leitura do Natal de 2014. Andava super curiosa em relação a este livro e queria ler qualquer coisa relacionada com a temática natalícia, no mês de Dezembro. O certo é que as expectativas eram tamanhas que... acabou por me deixar um pouco desiludida.

~~~~~
Numa cidade isolada por uma das maiores tempestades de neve dos últimos cinquenta anos, três histórias, oito raparigas e rapazes e mais uns quantos caminhos vão cruzar-se num romance brilhante, mágico e divertido, a que não faltarão fragmentos de amor, laços de amizade, uma maratona de filmes do James Bond e beijos muito apaixonados. Um livro escrito a três mãos, num romance brilhante e mágico para os amantes de histórias de amor e aventuras.
~~~~~

Não me vou alongar muito nesta opinião. Já é um livro bastante conhecido e falado. Para além disso, não me agradou por aí além, custou-me imenso a terminar e a entrar na história. 


Basicamente, o livro é composto por três contos, escritos por três autores diferentes. Na minha ideia, pensei que fossem três contos independentes. Mas não! Há um fio condutor entre eles, embora as personagens sejam essencialmente diferentes e a micro história de cada um deles também. Quando me apercebi disso, pensei: uau! Que ideia gira! 

É, de facto, uma ideia bastante boa mas, na minha opinião, mal conseguida. Apesar de a história dos três contos se passar no natal, não apela ao espírito. Não me senti envolvida por aquele calor natalício. Para além disso, achei que tinha acontecimentos descabidos, pouco verosímeis, o que me dificulta sempre a aproximação à narrativa (a título de exemplo, a guerra com os bonecos no primeiro conto e a idolatração dos pais da personagem; o facto de termos um grupo de adolescentes no segundo conto a passar o natal sozinhos que pega no carro no meio de um nevão porque há umas cheerleaders num bar, e a personagem principal do último conto, sempre focada em si própria). Nah, não me convence.


Como vos disse inicialmente, custou-me imenso terminar o livro. Apesar da escrita simples e um inglês muito acessível, o enredo não é rico e o desenrolar das acções é relativamente previsível. Ou vocês não seriam capazes de prever que aquele grupo de jovens do segundo conto iria pegar no carro com aquelas condições e tudo ia correr bem?


Mas há coisas boas neste livro! Há sim :) Adoro a capa, é lindíssima! Aquele tom prateado com os flocos de neve é mesmo apelativa e fofinha. Para além disso, o livro contém pequenos pormenores também lindíssimos, como podem ver pelas fotos ~tipo de letra, flocos de neve, ...~




Pelas opiniões que vi na altura, acho que ninguém o considera um livro brilhante. Há, no entanto, quem o tenha considerado relativamente bom e que tenha vontade de o reler. Eu, nem por isso. Acho que posso encontrar leituras mais docinhas e quentinhas para o natal de 2015.

Lamento mas terei que lhe dar 2 estrelinhas... Fiz leituras muito melhores do que esta durante o ano que passou. Se não o tivesse lido, não me teria feito grande diferença. Mas esta é a minha opinião


Título Original: Let It Snow
Autor: John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle
Editora: Penguin Books
Data: 2008
Páginas: 354
Onde comprei: Bookdepository
ISBN9780141349176
Goodreadsaqui




09 fevereiro 2015

7 ON 7 | Vermelho... a cor da paixão!

Depois de alguns percalços de última hora, fico contente por vos poder trazer o 7ON7 deste mês de Fevereiro.

O tema escolhido foi "cores" e, apesar de não ser a minha cor preferida, escolhi um dos tons que mais vezes me acompanha... o vermelho :) E não, não é porque estamos no mês dos namorados :p Mas vocês já repararam... cabelo vermelho, unhas vermelhas, ... 

Vamos às fotos!


 Uma leitura para este ano de 2015, mas que vou guardar para o mês do Natal. Um perfume da Agtha Ruiz de la Prada que ganhei há anos na revista Ragazza e um creme de mãos que ~nunca ~ pode faltar, para onde quer que vá. 


Já sabem que sou viciada em chá e este chá vermelho da Tetley é de~li~ci~o~so!! O meu marcador do Bookdepository que personalizei com um lacinho (sim... ando viciada também em marcadores com penduricalhos!) e um dos livros favoritos de 2015.


Mais um livro da minha TBR (to be read) e uma das caixinhas lindas que comprei em Gibraltar. É aqui que guardo as minhas libras para comprar os meus livrinhos :)


Mais uma das leituras que fazem parte dos meus desafios para 2015. E, ali ao lado, os meus vernizes vermelhos (viciada em unhas vermelhas... também!). O meu preferido é aquele da Rimmel que seca em 60 segundos. Sim... sou impaciente a pintar as unhas, detesto estar à espera que o verniz seque e este é a solução (custa 2 euros e seca em 1 minutinho).


Os meus óculos da Sisley que comprei em Dezembro e que adoro :) e mais uma das autoras que quero descobrir este ano. Dizem que as capas enganam... espero bem que sim! Fujo de romances lamechas a sete pés :)


A minha mala ~linda~ e que tanto adoro, comprada em Londres e oferecida pelos papás :) e um livro com capa fantástica. Este ano quero ler mais thrillers!


Os blogues que participam desta vez são:


O que acharam? Gostaram das fotos? Gostam de vermelho? 

02 fevereiro 2015

As minhas compras de Dezembro e as Prendas de Natal

Já tinha cá feito um post com as minhas compras e as prendinhas que recebi. No entanto, se estiverem interessados, podem passar pelo canal e dar uma espreitadela, também.




Já ando a preparar o vídeo de compras de Janeiro, fiquem atentos!!

LIFE | Funko Toys

Hoje perdi uns minutos do meu tempo a deliciar-me com este bonecos. Quero!

Não sei se acontece o mesmo convosco, mas quando leio um livro ou uma série que adoro, quando colo numa série televisiva ou quando um dos filmes que vejo que vejo se torna num dos meus favoritos, adoro comprar merchandise. Não sei, acho que gosto de guardar como recordação.

Acontece o mesmo convosco?

Estes são alguns dos bonequinhos funko que gostava de ter. E ainda falta tanto tempo para o Natal :(

Acho que os devem conseguir identificar mas, mesmo assim:

O Jack, do Estranho Mundo de Jack e a Sininho do Peter Pan; a Mary Poppins e a Alice do País das Maravilhas. Logo de seguida o boneco de Saw e o Frankenstein, seguido do ET e de um dos nossos queridos Minions. O John Snow do Game of Thrones e o Wolverine, um dos meus preferidos. Quase a finalizar, o Eduardo Mãos de Tesoura (que filme lindo de tocar o coração) e o nosso lobo branco do Game of Thrones.

Também gostam destes bonequinhos? Têm algum?