28 janeiro 2016

LIFE | Prendas de Natal

Tenho que confessar que me tem dado i~men~sa preguiça para editar fotos e escrever posts. Que vergonha!

Mas já estamos quase, quase a terminar Janeiro e eu não queria deixar passar a oportunidade de vos mostrar as prendinhas que recebi no Natal. Este ano não recebi tanta coisa como nos anos anteriores mas, tudo o que recebi foi... 5 estrelas :)

E começamos pelas meninas do Rudclaus, que se juntaram para me oferecerem o Hora Solene, de Nuno Nepomuceno, que eu ~amei~. Como foi a Neuza que me enviou a prendinha, ainda juntou um chá orgânico super delicioso e umas gomas daquelas que não são de origem animal. <tive que me segurar para não abrir a caixa antes de tirar as fotos>


E não é que o livro vinha autografado? Oh, finalmente tenho um livro autografado pelo Nuno, um dos meus escritores revelação de 2015 que eu tanto gostei!


Como se estas prendas não bastassem, a Jojo ainda me enviou uma caixa com estas coisas lindas: uma gola cor petróleo que ela fez; uma poncha de tangerina ~ai como eu adoro poncha!~; um chá de Frutas de Natal e outro que julgo ser Red Tea e uma caixa enorme cheia de bolachas e cookies que ela fez. É preciso dizer que só deixei três bolachas para a amostra? :)


Ah, e para quem gosta de chá, é possível encomendar agora online na Loja de Chá da Madeira. Podem fazê-lo aqui.

Obrigada por tudo meninas! Adorei!

A Roberta, do Flames, enviou-me um livro que não está na minha wish ~ para ser sincera, nem conhecia a autora ~, mas que ela já leu em 2014 e gostou imenso. Adorei! E estou super curiosa para ler!


E foi uma surpresa saber que tinha este livro no sapatinho! Já tinha pedido ao meu pai para ele tentar encomendar no quiosque habitual, mas sabia que estava super difícil de encontrar. Fiz um sorriso de orelha a orelha quando rasguei o papel de embrulho e vi isto.


Recebi também uma mala da Misako. Linda <3


Uma bateria portátil que carrega o telemóvel até 5/6 vezes (será?!?) e um mini tripé para o telemóvel, que me vai dar imenso jeito.


Um conjunto da Rituals ~ God, isto cheira tão bem! ~ e... pasmem-se... 3 meias, sendo uma de cada cor. Pois é, a marca chama-se Odd Socks e, que eu saiba, está presente no UK. Agora expliquem-me como saio à rua com uma meia de cada cor :) é que ainda por cima são cores que não dão nada nas vistinhas.. naaah!


E um conjunto de perfume e body lotion, da DKNY. Perfect!

E vocês, qual foi a prenda que mais gostaram de receber no vosso sapatinho?

25 janeiro 2016

REVIEW | Hercule Poirot's Christmas


Título Original: Hercule Poirot's Christmas
Autor: Agatha Christie
Editora: Harper Collins
Data: 2001
Páginas: 355
ISBN9780007120697
Classificação Pessoal: 
Goodreads: aqui

Antes de começar quero dizer-vos que achei este livro fantástico! Adorei lê-lo nesta altura do Natal e acho que a parte de crime e mistério traz uma lufada de ar fresco às nossas leituras natalícias que, muitas das vezes, andam sempre à volta dos sentimentos mais usuais.

Um policial de Natal. Na noite de consoada, a família Lee está reunida. Subitamente ouve-se um enorme barulho de mobília que se parte. Segue-se um grito de agonia. No andar de cima, Simeon Lee, pai tirano, jaz morto, num lago de sangue, a garganta cortada. Chega o inspector Hercule Poirot para desvendar o caso e encontra uma família cheia de mútuas suspeitas.
Para ler nestes dias de frio e chuva, no aconchego da casa.


Este livro conta-nos a história de uma família ~ a família Lee ~, cujo patriarca já está bastante velho e, neste Natal, decide convidar os seus filhos e suas esposas para passarem a data com ele. 




Simeon Lee é um senhor já de certa idade, muito rico mas com uma personalidade muito vincada e nem sempre muito amigável. O convite que faz aos seus descendentes é visto com grande desconfiança mas todos acabam por comparecer, já que julgam tratar-se ~ muito provavelmente ~ do último Natal do pai, que já se encontrava bastante doente.

Esta família é um tanto ou quanto caricata e é composta por Alfred e sua esposa, que vivem com o velho Lee e aturam as suas manhas durante o ano todo, um filho mis jovem que saiu de casa ainda novo, para viajar e conhecer o mundo, um outro que odeia o pai devido à forma como ele tratava a mãe quando esta ainda era viva, um outro que tem um cargo no governo mas que vive em falcatruas e anda sempre à rasca de dinheiro e uma filha que fugiu com um artista espanhol, mas que acabou por falecer. 



E porque a senhora Agatha Christie nunca deixa a coisa fácil de desvendar, juntem a estes familiares, uma neta e um filho de um sócio do senhor Lee, de África do Sul, mais um número jeitoso de empregados que estava a trabalhar naquela casa, quando se deu o assassinato. É, a coisa não está fácil!



Quando todos estes elementos estão já hospedados, Simeon Lee convoca uma reunião onde faz uma revelação bom-bás-ti-ca: vai mudar o seu testamento ~ os filhos não são dignos de receber o que estava estipulado no documento inicial.

E eis que nos surge a dúvida: crime por dinheiro? vingança? roubo (já que ele tinha diamantes brutos no cofre)? ódio? Se forem como eu, a dúvida permanece quase até ao final. A história está de tal forma construída que é quase impossível desvendar o que aconteceu! Sinto-me sempre frustrada com os livros desta senhora porque (quase) nunca consigo descobrir o assassino.



Na dedicatória do seu livro, Agatha Christie promete ao seu cunhado uma história sangrenta, já que este se queixava que os seus romances estavam cada vez mais refinados. E é isso que o leitor pode esperar ~ um Natal vermelho da cor do sangue.


E, não se esqueçam, este post é realizado em colaboração com o: